Caneta e Papel

(com qualquer ou nenhuma inspiração.)

Arquivos Mensais: dezembro 2008

O pensamento… dos outros.

‘Eu, visto pelo outro, nem sempre sou eu mesmo. Ou porque sou projetado melhor do que sou, ou porque projetado pior. Não quero nenhum dos dois. Eu sei quem eu sou.’

(Pe. Fábio de Melo)

Um verdadeira verdade, só pra ser mesmo redundante.

É incrível como certas pessoas julgam o outro por si. Não é difícil achar quem veja mentira no lugar da sinceridade. Parece que o normal é ser ‘errado’ e ser correto virou pieguice. Uma pena.

Quem tem tutano fraco, acaba cedendo às chacotas. E quem não se conforma, como eu, continua dando seus murros em ponta de faca. Mesmo que isso não vá adiantar muita coisa.

De qualquer forma, não vou deixar de ser quem sou.

Pensamento do dia

_ Você poderia me dizer, por favor, por que caminho eu consigo sair daqui?
_ Isso depende bastante de onde você vai querer chegar – disse o Gato.
_ Não importa muito onde… – respondeu Alice.
_ Então não importa que caminho seguir – disse o Gato

(LEWIS CARROLL, Alice nos país das maravilhas)

why not?

um post apenas pra dizer que queria ser diferente, juro que queria. 😦

sem mais para o momento,

eu.

Um coração que ri e chora!

Ah, que domingo em lágrimas e grito! Como eu poderia deixar passar em branco dois momentos opostamente únicos pra mim?

Primeiro, meu time desde criança, meu Vascão da Gama, aquele pelo qual bato boca meeesmo e que quaaase sempre fazia meu pai dizer “que isso menina, parece homem torcendo..”, simplesmente entregou-se ao momento de derrota. Foi difícil demais ver o primeiro tempo daquele jogo com o Vitória. Aliás, minha intuição foi bem latente: chorei no início e no fim do jogo.

Segundo, porém ao mesmo instante, meu coração saltitava com o São Paulo, aquele que é minha paixão adquirida, das madrugadas de dezembro para ver as finais do mundial interclubes, dos meus Zetti e Leonardo amadíssimos, batendo um bolão, enchendo meus olhos de alegria e confortando meu coração partido.

Ao mesmo tempo que o juiz encerrava o jogo do Tricolor paulista e o Ceni pulava com a bandeira, eu gritava o HEXA chorando, afinal era difícil desassociar duas realidades, a alegria e a tristeza.

O bom é que ano que vem tem mais. Um heptacampeonato (hohoho) e um campeonato de segunda divisão, é mole?? rss.

p.s.: duas fotinhas bem singelas, como pede o momento. E cabem perfeitamente no meu coração, sim. >}

ehprecisovascao

016084088-dp00

%d blogueiros gostam disto: